fbpx

Azhē Energia

Nigeriana cria aparelho para tratar icterícia movido a energia solar

A icterícia é uma doença relativamente normal em bebês recém-nascidos e é diagnosticada em até 36 horas após o nascimento. O principal sinal é a cor amarelada na pele, olhos e mucosas do bebê, causadas por dificuldades do fígado em metabolizar e eliminar a bilirrubina, por estar ainda pouco desenvolvido. O tratamento mais comum é o uso de fototerapia.

O bebê com icterícia fica em um berço, apenas com fralda e é exposto a uma luz azul com um comprimento de onda adequado para a absorção da bilirrubina. O tempo de exposição e os aparelhos utilizados variam de acordo com a gravidade da icterícia, idade e peso do bebê.

Apesar do tratamento ser simples ele não é acessível para todos. No continente africano, mais de 3,3 milhões de bebês não têm acesso à fototerapia e sofrem com as consequências da doença, que afeta a audição, o desenvolvimento cerebral e pode levar à morte.

A nigeriana Virtue Oboro viveu um pesadelo quando seu filho Tombra, com apenas 48 horas de vida, foi levado para UTI Neonatal porque o hospital onde ele estava não tinha o aparelho de fototerapia. O bebê teve que fazer uma transfusão de sangue de emergência, considerada arriscada.

Transformando um trauma em solução

O tratamento deu certo e o bebê ficou bem. Mas esta experiência fez com que Virtue buscasse soluções para que outras mães não vivessem este trauma. Ela criou um startup que produz berços para fototerapia de icterícia movidos a energia solar. Em entrevista à CNN contou que sentia que o que ela experimentou poderia ter sido evitado.

“Pensei: há algo que eu possa fazer para diminuir a dor dos bebês e das mães?”, relembra Virtue. E havia. Um aparelho de fototerapia para icterícia que fosse acessível para todos. Foi assim que surgiu o Crib A’Glow, produzido pela empresa fundada por ela, a Tiny Hearts, ou Pequenos Corações, em português.

“O Crib A’glow é um equipamento acessível e eficiente para tratar uma doença simples, mas que pode afetar a vida de metade das famílias africanas. Tem o potencial de salvar milhões de vidas e já salvou milhares”, conta Virtue.

Fototerapia para todos!

A unidade de fototerapia é portátil, custa um sexto do preço dos aparelhos convencionais e funciona com energia solar. Fabricado na Nigéria, o Crib A’Glow foi desenvolvido com a ajuda do marido de Virtue, que tinha alguma experiência trabalhando com painéis solares antes.

Virtue, que é designer, trabalhou com um pediatra durante o desenvolvimento da unidade de terapia, para garantir que todos os detalhes beneficiassem os bebês.

Apoio e reconhecimento

Há dois anos, o Crib A’Glow recebeu um aporte de de US$ 50 mil Johnson & Johnson por meio do Africa Innovation Challenge , e o Crib A’Glow agora pode ser encontrado em 500 hospitais da Nigéria e de Gana – mais de 300 mil bebês já foram tratados! 

Em 2022, Virtue ganhou mais um importante prêmio, da The Royal Academy of Engineering. O reconhecimento e apoio financeiros são fundamentais para que a solução chegue a mais e mais famílias. Segundo Virtue, mais de 200 mil bebês foram salvos da icterícia ao implantar os berços em áreas rurais – sem necessidade de hospitais ou eletricidade.

Fonte: Ciclo Vivo

Postar comentário